Um selo (que não é o fiscal) é a nova arma dos grandes Chateaux de Bordeaux contra as falsificações chinesas de noreply@blogger.com (Beto Duarte) em Papo de Vinho

Primeira fotogarfia publicada no artigo Um selo (que não é o fiscal) é a nova arma dos grandes Chateaux de Bordeaux contra as falsificações chinesasUm selo (que não é o fiscal) é a nova arma dos grandes Chateaux de Bordeaux contra as falsificações chinesas
de noreply@blogger.com (Beto Duarte) publicado em Papo de Vinho

O nome da arma é prooftag.
Este selo sim funciona.
Marcas em forma de bolhas carregam informações que rastreiam a bebida desde o engarrafamento.
O selo é inviolável, não se consegue tirar de uma garrafa e colocar em outra.

Alguns produtores de Bordeaux como o Château Palmer e o Smith Haut Lafite, já adotaram o sistema para safra de 2009 em todas as garrafas exportadas.
As compradas no mercado francês continuam sem o sistema.
Isso deve diminuir o comércio de garrafas vazias destes vinhos que eram compradas, enchidas com vinho barato e revendidas.
Outros produtores já adotaram o sistema.

Para ler as informações das microbolhas é necessário um pequeno leitor, mas basta ver o selo com prooftag para saber que o vinho é autêntico.
Se isso vai resolver?

Claro que não.
É uma briga de gato e rato entre produtores e falsificadores.
Provavelmente haverão selos parecidos colados em garrafas falsificadas nos próximos capitulos.
Mas é um passo importante para ajudar o consumidor a reconhecer um produto original.

Artigo original: Um selo (que não é o fiscal) é a nova arma dos grandes Chateaux de Bordeaux contra as falsificações chinesas de noreply@blogger.com (Beto Duarte) publicado [dia December 31, 2011 at 01:00PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios