O ESSENCIAL SOBRE A REGIÃO DE BORDEAUX de alemdovinho em Além do Vinho

Primeira fotogarfia publicada no artigo O ESSENCIAL SOBRE A REGIÃO DE BORDEAUXO ESSENCIAL SOBRE A REGIÃO DE BORDEAUX
de alemdovinho publicado em Além do Vinho

Bordeaux, uma das míticas regiões produtoras de vinho. Dali sai todos os estilos de vinhos, sobremesa, Cremant (spumantes), tintos, brancos e roses, inclusive um destilado brandy na vizinha Cognac.

Terra dos grandes e espetaculares Chateau, ao estilo Margaux, Latour entre outros vinhos que rodam o imaginário do enófilo.

Mas terra, também, de vinhos ordinários, muitos vendidos a peso de ouro, na esteira da fama da palavra Bordeaux.

SEMPRE DIGO UMA CONSAGRADA REGIÃO DE VINHOS GARANTE BONS VINHOS, MAS NÃO BONS PRODUTORES. Portanto, cuidado, nem tudo que reluz é ouro.

Mas, por outro lado,é bastante complicado estudar Bordeaux, digamos, pela internet, mapas e blogs. São muitas informações e detalhadas sub-regiões.

Vejam o mapa acima, parece um paliteiro de tanta informação. E quanto mais aproximamos, pior fica. O desafio é, então, escrever sobre Bordeaux, sem copiar e colar ou sem complicar, ainda mais a vida do interessado em vinho.

Penso que é melhor, digamos, nos afastar um pouco do mapa padrão e buscar um que engloba as várias sub-regiões, como este.

Clareou um pouco, começaram a aparecer regiões mais conhecidas, como Paulliac, Medoc, Sauternes, por exemplo.

Mas antes de esmiuçar este mapa, penso que algo deve ser dito em termos de história. Bordeaux é mítica para o vinho, mas seria tão mítica quanto outras regiões menos conhecidas? E qual a razão de tanta divulgação de Bordeaux?

Tudo começa, obviamente, com os romanos que introduziram a vinha nesta região da França vindos do leste, portanto ao lado direito do rio Gironde, que divide a região em duas, como veremos adiante.

Até aí, tudo igual a qualquer outra região produtora na França. O grande empurrão para o desenvolvimento e internacionalização dos vinhos de Bordeaux veio pelo casamento do inglês Henry II e Eleonor de Aquitânia, no ano de 1.156. O rapaz (Henry II) era o todo poderoso dono e senhor do seguinte território na França medieval. Vejam a foto abaixo.

Este casamento tornou a região da Aquitânia, da qual Bordeaux faz parte, território inglês.

Além de de Ricardo Coração de Leão, um dos mais famosos reis da Inglaterra,  ser  filho deste casamento seria  rei da Inglaterra . Importantíssimo detalhe histórico que nada tem a ver com este post, por isto abro aspas: Após ser coroado, tendo como nome Ricardo I, saiu para comandar mais uma Cruzada para recuperar Jerusalém. Derrotando os muçulmanos, traçou um acordo, Jerusalém seria administrada pelos muçulmanos, seus reais habitantes, mas permitiria as peregrinações cristãs. Assim nascia a lenda de Ricardo o Coração de Leão, mito e protagonista histórias e estórias de muitos romances , como Hobin Hood, entre outros.

 Portanto, foi do casamento de um herdeiro do trono inglês, Henry II  e a Duquesa  Eleonora da Aquitânia que nasceu o comércio de vinho francês para a Inglaterra.

Sabido também que os ingleses, desde sempre, foram e são consumidores de vinho, haja vista os famosos vinhos do Porto. Mas, além de consumidores, eram, na época, o senhor dos mares, portanto, além de consumir o vinho de Bordeaux, o exportou para o mundo da época. Lembrando que a facilidade de exportação, diretamente da França era auxiliada pela localização de Bordeaux, bem perto do mar.

Assim o nome abaixo começou a ser conhecido e firmando marca mundial de bons e mágicos vinhos.

O crescimento, um tanto desordenado,  da produção de vinhos em Bordeaux gerou a necessidade de organizar a classificação dos vinhos. Surgiu a famosa classificação oficial, vejam http://en.wikipedia.org/wiki/Bordeaux_Wine_Official_Classification_of_1855

Importante destacar a geografia de Bordeaux. Ali os rios que cortam a região dão o tom.

Três rios definem as sub-divisões:

– A direita do rio Dordogne.

– Entre duas águas, área entre os rios Dordogne e o Garonne, no centro da região.

– A esquerda do rio Garone, regiões oeste e sul de Bordeaux. E se sub-divide em Graves e Médoc.

As uvas principais de Bordeaux são as tintas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot. A Cabernet Franc originária do Loire, Chinon, mais especificamente.

Se imaginarmos um prédio, teríamos a força da estrutura, a base, os pilares, a Cabernet Sauvignon, a elegância da decoração interior, mobiliário e pintura a Merlot e os detalhes finais, sempre importantes, com a Cabernet Franc. Claro, cada sub-região utiliza este ou aquela a mais no corte tradicional bordalês.

Já nos brancos o destaque vem com a Semillón e a Sauvignon Blanc que uns a tem como originária do Loire outros de Bordeaux.

Os vinhos brancos mais famosos são os do sudoeste de Bordeaux, Sauternes, feitos com estas duas castas e em vinhedos que sofrem com a Botrytis Cinerea, a podridão nobre, produzindo, assim, um dos mais importantes vinhos de sobremesa que se conhece.

Gostar disto:

Be the first to like this .

Artigo original: O ESSENCIAL SOBRE A REGIÃO DE BORDEAUX de alemdovinho publicado [dia February 11, 2012 at 01:06PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios