MAPA DO VINHO – PARTE 39 – FRANÇA – SAVOIE de alemdovinho em Além do Vinho

Primeira fotogarfia publicada no artigo MAPA DO VINHO – PARTE 39 – FRANÇA – SAVOIEMAPA DO VINHO – PARTE 39 – FRANÇA – SAVOIE
de alemdovinho publicado em Além do Vinho

Savoie, vista no mapa do vinho está encostada na Suíça. Vinhos alpinos e uvas diferentes.

 Interessante mencionar foi anexada à França no Tratado de Turim em 1858 antes a região pertencia ao Piemonte, como antigo Ducado de Saboia. A economia local depende muito do turismo alpino para a sua sobrevivência.

Desde os tempos dos romanos que se plantam videiras por aqui. Em 1973 tornou-se uma região demarcada e com esta determinação legal seus vinhos melhoraram e muito. A imagem de vinhos leves e simples aos poucos está se transformando. Pela proximidade ainda é a região que abastece as estações de esqui.

Os vinhedos são plantados entre lagos e nas encostas das montanhas, basicamente com castas locais o que dá a eles uma tipicidade única. As vinhas são plantadas numa altura média de 500 metros. O clima é continental  com inverno rigoroso e verão curto e seco com ótima incidência de sol. Para quem gosta de castas diferentes a pequena Savoia é um paraíso. Os vinhos tintos, leves,  frescos e frutados são minoria, em torno de 20% da área plantada.

As várias castas nativas são:

ALTESSE/ROUSSETE: Uma das castas mais antiga da Savoie, plantada desde o século 13  uma prima distante da Furmint (uva base dos lendários  Tokaj). Seus vinhos brancos  são de médio teor alcoólico, algo em torno de 12 graus, boa acidez, de corpo médio, aromas que lembram especiarias, nozes e frutas secas e algo de mel. Os vinhos são aptos para o envelhecimento.

JACQUÈRE: Mais uma casta branca plantada em Savoie desde o século 12. A casta está perfeitamente adaptada  ao clima da Savoie tem amadurecimento tardio o que favorece a colheita no final do verão. Bastante produtiva seus vinhos têm médio teor alcoólico, em torno de 12 graus, pouco aromáticas, levemente ácidas e servido com fondue de queijo.

GRINGET: Mais uma uva branca da família da Traminer (Savigny, Gewürtzraminer) portanto casta de boa acidez, vinhos frescos e aromáticos, indo do floral as frutas tropicais passando por nozes e frutas secas. Podem acreditar, a grande característica da família  Traminer é exatamente esta ampla gama de possibilidades aromáticas. Muito usada para a fabricação do Crémant local a Gringet dificilmente é produzida na forma de vinhos tranquilo.

O grande vinho varietal desta uva é o Le Feu ( O fogo) nome dado em razão da cor da terra onde é produzido. A Domaine Belluard em pouco mais do que 10 hectares nos presenteia com este único vinho branco onde as uvas foram fermentadas em lagares ovais e não em tanques de inox, produz um vinho de cor dourada bem ao estilo das Traminer com aromas de pêssego e ameixa, acidez marcante, fresco e muito agradável ao paladar. Quem puder compre pois não haverá arrependimento.

Para os vinhos tintos usam a MONDEUSE, uva originária da vizinha Borgonha, inicialmente plantada pelos Monges da Abadia de Ckuny, nossos enólogos da Idade Média e trazida por eles para Savoia lá pelo século12. Os tintos são de médio corpo, com cor vermelho vivo, aromas de especiarias dependendo da safra podem apresentar um toque de frutas vermelhas. Como sua acidez é acentuada é usado em corte com a Gamay e a Pinot Noir para fornecer cor e longevidade. Além da Gamay e da Pinot Noir.

Como a vizinha Suiça, Savoia é terra de bons queijos, de lá vem os famosos Beaufort, Savoie Gruyère, Reblochon entre outros.

Gostar disto:

Be the first to like this .

Artigo original: MAPA DO VINHO – PARTE 39 – FRANÇA – SAVOIE de alemdovinho publicado [dia February 26, 2012 at 02:27PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios