MAPA DO VINHO PARTE 65 FRANÇA PROVENCE II de alemdovinho em Além do Vinho

Primeira fotogarfia publicada no artigo MAPA DO VINHO PARTE 65 FRANÇA PROVENCE IIMAPA DO VINHO PARTE 65 FRANÇA PROVENCE II
de alemdovinho publicado em Além do Vinho

Bouches Du Rhone ou boca do Rhone é exatamente o local de desague do rio Rhone e, por consequência, local de subida do rio onde os mercadores levavam as especiarias vindas do oriente.

Aqui as principais cidades são: Arles (moradia de Van Gogh na Provence), Saint Remy, foto acima, local onde  o internaram, Aix-en-Provence, cidade natal de Cézanne, outro espetacular pintor que conseguiu eternizar as cores  e a vida da Provence e Marselha, capital e principal cidade da Provence.

Van Gogh não era entendido na sua época. Seus quadros que hoje alcançam valores incalculáveis quando de sua pintura de nada valiam. Até hoje se percebe a Provence através de suas pinturas, como os campos de lavanda e das plantações de girassol, bem como a luminosidade e magia da Provence.

A região é destacada produtora de vinhos. Aqui fica a denominação de Côtes-d’Aix- en – Provence com destacada produção de tintos com a casta Mouvèdre e os roses. Aqui de vários estilos, desde os mais encorpados com as uvas Grenache e Mouvèdre, até as mais leves com as castas Cinsault e Grenache. E uma menor chamada de Le Baux-en-Provence.

Ao lado de Bouches Du Rhone fica Var e sua cidade chave na produção de vinhos de qualidade, Bandol.

Bandol, talvez a mais espetacular cidade produtora de vinhos da Provence, não só tem grandes roses como ali está a Mouvèdre, uma das grandes uvas tintas do Mediterrâneo.

Bandol, pequena comuna pesqueira no litoral da Provence, bem perto do porto de Marselha. Além de cidade turística é chão e terra da Mouvèdre, uma das mais emblemáticas uvas tintas da borda do Mediterrâneo.

Produz vinhos na Espanha com o nome de Monastrell, mais especificamente em Jumilla, Murcia, por exemplo. Mas é em Bandol que eu penso que desenvolveu sua plenitude.

Para os amantes do vinho, Bandol, quando estampado no rótulo, como nesta garrafa significa, além de região demarcada para produzir tintos é garantia de roses mais encorpados e aromáticos.

A Mouvèdre é uma casta tinta de ótimo potencial de guarda em face de seus taninos. Estes custam um pouco para serem domados o que confere ao vinho muita estrutura e corpo. O tanino serve para o vinho como as colunas principais de um prédio, podem as vezes até atrapalhar, mas jamais se terá um prédio de grande estrutura sem elas.

A Mouvèdre é uma casta que quando vinificada em rose junto com a Grenache concede a estes vinhos aromas mais vigorosos, cor mais intensa e volume, podendo até mesmo ser, em alguns casos, tratados como tintos muito leves e ligeiros.

Já na vinificação em tinto trás ao  vinho uma cor vermelha intensa, vejam a foto, certo amargor na boca, quando jovem e quando domados uma lembrança muito forte de ameixas, secas e especiarias. Um vinho inesquecível.

Mas, de uma maneira ou de outra, seja em tinto ou rose, lembre-se: Cada vez que aparecer esta palavra nos rótulo do vinho a ser apreciado, lembre que este vinho veio de uma região consagrada, desde os idos tempos.

Hoje, sempre que quero um tinto ou um rose mais encorpado vou logo procurando um de Bandol.

Por fim lembre-se, uma grande região produtora de vinhos garante bons vinhos mas não bons produtores. Procure um bom importador que este , certamente,  já garimpou este caminho para ti.

Tirando as barulhentas cigarras o vídeo é lindo.

Gostar disto:

Be the first to like this .

Artigo original: MAPA DO VINHO PARTE 65 FRANÇA PROVENCE II de alemdovinho publicado [dia March 03, 2012 at 02:16PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios