Nice e Cap D’Antibes de Beto em O Vinho e os Prazeres

Primeira fotogarfia publicada no artigo Nice e Cap D'AntibesNice e Cap D'Antibes
de Beto publicado em O Vinho e os Prazeres

Entramos na França, pela Côtes D’Azur, chegando então à cidade marítima de Nice.
Desta vez ficamos num hotel mediano, mas muito bem localizado, em frente à praia, na Promenade Des Anglais, próximo à cidade velha. O hotel Mercure Marchè, que custou €122,00 (http://www.accorhotels.com/pt/hotel-0962-mercure-nice-marche-aux-fleurs/index.shtml), não tinha elevador, nem estacionamento. Por isto tivemos que procurar um estacionamento público, próximo e o encontramos a um custo caro.

O passeio que fizemos pelo centro da cidade velha, que ainda não conhecíamos, foi muito interessante! Ela é uma cidade muito animada e fervilhante, com restaurantes charmosos que ficam bem cheios e agitados à noite.

Vimos que, no início do dia, a cidade velha é ocupada por uma feira colorida, ao ar livre (marché des fleurs), na sua parte central. Podemos ver lindas flores e deliciosos doces de frutas glaciadas!

Aproveitei para provar algumas frutas que não existem no brasil, como um delicioso doce de damasco.
Passamos por um bar com uma charmosa destilaria antiga, onde se produzia o próprio aguardente.


Por ser uma região turística, seus restaurantes, em geral, são simples, com comidinhas básicas, e sem muita criatividade. Jantamos uma salada niçoise no restaurante Safari, indicado pelo pessoal do hotel.


O jantar foi acompanhado pelo vinho Chateau Saint Roch Les Vignes rosé. Ele tem uma bela cor salmão, aroma de pêssego e  uma característica refrescante e mineral na boca. Harmoniza bem com tapas, carnes brancas, carnes vermelhas grelhadas e queijos.

É produzido na região de Var, na região do Rhône, uma área de tradição de bons vinhos. Dizem que os gregos que vieram de Marseille, trouxeram vinhas, no século VI, para a região Korion, que hoje em dia se chama Var.

No dia seguinte fomos para a bairro ”Cimiez”, que fica numa colina, onde estão os museus Matisse e Chagal.

O Museu Matisse fica num belo prédio, dentro de um jardim, onde a população local vai passear.

O museu apresenta um acervo bem simples do artista, com gravuras e esboços.

Descemos então o morro, onde admiramos os casarões  do bairro, com seus jardins maravilhosos… uma região chique da cidade.

O museu Chagal, por sua vez, fica dentro de um jardim majestoso, e seu acervo é bem bonito, com obras de cores fortes, como o Cântico dos Cânticos.

Voltamos para velha Nice, depois, onde existem lojas de muito bom gosto.

Passeamos pelo “Promenade des Anglais” para apreciar aquele mar azul de água fria, a praia cheia de guarda sóis e de pedras.

A região do Mediterrâneo, praticamente não tem areia nas praias e a água é gelada.

Neste passeio apreciamos os chiques hotéis, inclusive o famoso Negresco com seu clube de jazz, onde, em geral, se hospedam artistas famosos. Aproveitamos para, num bar ali na calçada em frente ao mar, beber o gostoso vinho rosé  Côtes de Provence, Chateau Marguerite cru classe, produzido numa região próxima a Saint Tropez. Ele combinou perfeitamente com o pôr do sol deslumbrante que víamos.

Este vinho tem aromas de frutas vermelhas e florais. Na boca ele é leve, refrescante, combinando bem com aperitivos e sobremesas.

Aproveitamos para provar um delicioso sorvete de “marron glacê”.

Como na maioria das cidades finas da Europa, pudemos ouvir um show de música clássica e jazz, tocado no coreto. Esta praça tinha uma linda escultura de um leopardo de bronze.

Passamos também pela loja da Nespresso, onde existiam, além de cafés, pela metade do preço daqui, chocolates de todo o mundo, inclusive do Brasil (e que não existe aqui). Encontramos também uma livraria divina, que nos deu vontade de trazer para o Brasil tantos livros maravilhosos…

À noite voltamos à região velha para jantar. Desta vez fomos no restaurante “Flore” onde pedi, de entrada um divino prato de “escargots” seguido da tradicional “soup de l´ognion” (sopa de cebola) e assiette des fromages” (queijos da região).

No dia seguinte, partimos para a cidade de Saint Paul de Vence, parando no caminho para conhecer ainda Cap D’antibes.

Cap D’antibes é uma cidade litorânea, charmosa, com uma impressionante marina e iates que mais parecem verdadeiros navios. A riqueza transpira na região.

Depois de atravessarmos os muros da parte antiga da cidade, vimos uma charmosa região, com lojas chiques e graciosas. Passeamos também pelo “Marché Provençal”, um mercado que oferecia tapenades, lavandas, sais das mais diversas cores, temperos, frutas, chás e outras especiarias maravilhosas.

Visitamos uma exposição de Picasso, especialmente de suas criativas cerâmicas, num museu que fica num prédio imponente. A vista do museu era linda de frente para mar Mediterrâneo.

Os restaurantes eram charmosos e aproveitamos para almoçar uma salada verde com folhado de queijo de cabra, acompanhado de um divino vinho branco.

Passamos de novo pelos muros da cidade, indo em seguida para Saint Paul de Vence.

http://feedads.g.doubleclick.net/~ah/f/239qkakm4767sqio3u2c62pjg0/300/250?ca=1&fh=280#http%3A%2F%2Fvinhoprazer.blogspot.com%2F2012%2F04%2Fnice-e-cap-dantibes.html

Artigo original: Nice e Cap D'Antibes de Beto publicado [dia April 14, 2012 at 03:02PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo