Córsega engarrafada: os vinhos da terra de Napoleão de (autor desconhecido) em O GLOBO » Blogs » Enoteca

Primeira fotogarfia publicada no artigo Córsega engarrafada: os vinhos da terra de NapoleãoCórsega engarrafada: os vinhos da terra de Napoleão
de (autor desconhecido) publicado em O GLOBO » Blogs » Enoteca

Enviado por Bruno Agostini

16.05.2012

|

12h44m

Córsega engarrafada: os vinhos da terra de Napoleão

Terra natal de Napoleão Bonaparte, a Córsega é uma ilha francesa que ao longo dos séculos também foi dominada por povos italianos. Isso explica a grande importância das uvas toscanas Vermentino e Nielluccio (um das variações da Sangiovese) na produção local de vinhos, que também conta com castas do sul da França, como Grenache, além de Pinot Noir e Chardonnay, que estão apresentando bons resultados. Ainda pouco presentes no mercado brasileiro as garrafas que estampam no rótulo a denomiação Vins de Corse, uma das menos conhecidas de todo o país, subdividida em mais nove regiões, entre elas Ajaccio, Patrimonio e Porto-Vecchio, são leves, frescos e frutados, ótimos para serem apreciados no verão dos trópicos. Com clima seco e ensolarado, com verões quentes e um relevo montanhoso, com encostas costeiras ocupadas por videiras, a ilha produz espumantes, brancos, rosados, tintos e vinhos doces, com caracteres bem distintos.
Nascido na ilha, o empresário Thierry Battistini, um dos sócios da loja Empório Sorio, em São Paulo, acaba de importar um containêr dessas raras garrafas, suas conterrâneas, trazendo ao Brasil alguns dos melhoes rótulos da Córsega, de produtores como o Domaine Orenga de Gaffory e o Domaine Villa Angelli, que estão entre os mais reputados, e da Union des Vignerons Associés du Levant ,(a Uval, principal cooperativa local).
São mais de 20 rótulos diferentes. Entre as novidades recém-chegadas ao Brasil estão vinhos da Villa Angelli. O Villa Angeli branco, produzido com a Vermentino, e o rosado, feito com a Sciaccarellu, estão entre as melhores pedidas. Outro destaque é o Impassitu du Cap Corse, um exuberante vinho doce produzido a partir de uvas Muscat passificadas.
Entre as poucas importadoras brasileiras que têm algum vinho da Córsega em catálogo, a Decanter comercializa o Pinot Noir VdP L’Île de Beauté 2010, que foge um pouco do estilo vigente, um tinto leve e fresco, com boa acidez e agradáveis notas de frutas maduras com toques florais.

Esta reportagem foi escrita para a revista Wish Report.

Artigo original: Córsega engarrafada: os vinhos da terra de Napoleão de (autor desconhecido) publicado [dia May 16, 2012 at 05:44PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios