Casamento quase perfeito de Redação em Go’Where Gastronomia

Primeira fotogarfia publicada no artigo Casamento quase perfeitoCasamento quase perfeito
de Redação publicado em Go'Where Gastronomia

Controvérsias à parte, o ditado francês “para vender vinho, sirva queijo” tornou essa dupla quase que uma unanimidade quando o assunto é harmonização – aliás, e uma das mais democráticas da enogastronomia

Por Shirley Legnani

Fotos Mauro Holanda

Assistente Jenifer Besse

Produção Tereza Galante

Os produtores de vinhos da Provence souberam usufruir do hábito de comer os variados queijos produzidos na região, aliando-os a seus vinhos, como forma de vendê-los aos visitantes de suas vinícolas. A combinação atravessou fronteiras como a “mãe de todas as harmonizações” e conquistou muitos paladares – se bem que, para alguns profissionais do vinho, essa questão ainda é discutível. “Reluto muito em colocar vinho tinto com queijos, fora algumas exceções, como alguns tintos adocicados espanhóis. Procuro sempre harmonizar com os vinhos brancos, com presença de doçura e bastante acidez. A verdade é que o vinho faz bem para o queijo, mas o queijo não faz bem para o vinho”, diz o sommelier número 1 do país, Manoel Beato. Como o vinho sempre foi a bebida mais consumida, sobretudo na mesa dos europeus, inevitavelmente ele acompanha as principais refeições, escoltadas quase sempre por queijos, pães e embutidos. E esse casamento migrou para outras regiões. “A harmonização entre queijos e vinhos é mais histórico-cultural do que mera compatibilidade de sabores. Os embutidos em geral e frios cozidos ou defumados também são um capítulo à parte na cultura do vinho. Tudo isso tem a ver com a origem dos alimentos e seu modo de conservação”, explica o enófilo Carlos Cabral, consultor de vinhos no Grupo Pão de Açúcar. No livro Vinho e Comida (Companhia das Letras) a autora Joanna Simon, especialista em enogastronomia, diz que a ideia de que vinho e queijo são pares perfeitos é mito, já que o queijo é um dos alimentos mais problemáticos para a combinação com o vinho, devido a seu processo de fermentação. Teorias à parte, pedimos ao Maître Fromage do Pão de Açúcar, Jair Jorge Leandro, que selecionasse alguns tipos de queijos, verdadeiras joias gourmet, e aos consultores Carlos Cabral, Ivan Bianchi, este também do Pão de Açúcar, além de Eduardo Paes, consultor de vinhos da Inovini e João Felipe Amaral, da Au Vin Import, que escolhessem os melhores rótulos para a dobradinha queijo-vinhos.

Artigo original: Casamento quase perfeito de Redação publicado [dia September 28, 2012 at 08:33PM] em .

Republicado por Eno Gastronomo

Anúncios